Miniconto do quase mesmo amor (9/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. Sabiam o que era, pois os videntes haviam anunciado. Nenhum dos […]

Miniconto do quase mesmo amor (8/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. Quando abriram, não acreditaram no que estava acontecendo. — Corra! – […]

Miniconto do quase mesmo amor (7/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. Quando abriram, não acreditaram no que estava acontecendo. — Corra! – […]

Miniconto do quase mesmo amor (6/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. E de olhos fechados estenderam as mãos e tocaram o outro. […]

Miniconto do quase mesmo amor (5/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. Ao abrirem, ela se apressou em perguntar: — Por que você […]

Miniconto do quase mesmo amor (4/9)

Seus olhos se encontraram. Do nada. Assim, no meio da rua. Ficaram um tempo trocando olhares. Tinham tanto a dizer um para o outro. Mas ficaram calados. Frente a frente, mas calados. De repente, um barulho e, por reflexo, os dois fecharam os olhos. Ao abrirem, ela se apressou em perguntar: — Por que você […]